10 objetos que temos em casa e podem ser perigosos para o bebê: de cotonete a colares



Evitar que os filhos sofram acidentes domésticos é uma preocupação constante para os pais, e por maior que seja o cuidado, muitos perigos podem acabar passando despercebidos.


Até mesmo alguns objetos aparentemente inofensivos que sempre tivemos em casa ou que acreditamos serem bons para o desenvolvimento do bebê, na verdade, podem colocar os pequenos em risco.


Cotonetes

Estudo publicado no Journal of Pediatrics apontou que o uso incorreto dos cotonetes levou 34 crianças por dia ao pronto-socorro nos Estados Unidos entre 1990 e 2010. Cerca de 70% dessas lesões ocorreram durante a limpeza das orelhas, embora não faltem esclarecimentos sobre os perigos de limpar o ouvido com cotonete.


Cordões de cortinas ou persianas

De acordo com a Academia Americana de Pediatria (AAP), cordões de persianas representam risco principalmente para bebês menores de um ano, já que podem causar enforcamento acidental. Lembre-se de prender ou amarrar os cabos em um local fora do alcance das crianças.


Baldes com água

Manter estes recipientes sempre fechados é importante porque crianças menores de um ano podem se afogar em menos de dois centímetros de água, segundo a AAP.


Colares de dentição

Quando os bebês começam a dentição, colares ou pulseiras de âmbar, madeira, mármore ou silicone geralmente são usados para aliviar a dor causada pelo crescimento dos dentes.


No entanto, de acordo com a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos, estes objetos podem causar engasgo com as pérolas soltas dos colares ou estrangulamento com os colares durante o sono.


Almofada para bebê não rolar

Há algum tempo, acreditava-se que este tipo de almofada era útil para impedir que o bebê virasse de barriga para baixo enquanto dormia e corresse risco de morte súbita.


No entanto, de acordo com a comissão de proteção ao consumidor dos Estados Unidos, não há evidências de que essas almofadas realmente impeçam o sufocamento do bebê. Na verdade, as autoridades recomendam evitá-las, pois houve casos de bebês que se sufocaram com elas.


Bichinhos de pelúcia no berço

Não há dúvida de que o berço do bebê fica lindo com vários travesseiros e belos bichos de pelúcia. Mas, nos primeiros meses de vida, é importante que ele nunca durma junto com todos esses objetos decorativos.


A Academia Americana de Pediatria orienta os pais a manterem o berço livre de objetos macios, roupas de cama soltas ou qualquer outro objeto que aumente o risco de asfixia.


Andadores

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançou uma campanha para que a venda de andadores seja proibida em todo o Brasil - a Câmara dos Deputados já analisa projeto de lei neste sentido.


Segundo os médicos, além de não trazer nenhum benefício para a capacidade motora da criança, o andador faz com que ela se desloque rapidamente para longe do campo de visão dos pais e esteja mais exposta a acidentes como queda de escada, queimaduras e afogamento.


Balões

Talvez eles pareçam muito bonitos e coloridos, no entanto, um estudo canadense descobriu que os balões estão entre as principais causas de morte por asfixia em crianças pequenas relacionada a objetos infantis.


Bolsas abertas

Bolsa de mãe geralmente tem de tudo: desde uma chupeta até um batom ou pílulas para dor de cabeça. Deixá-la aberta ao alcance da criança expõe seu filho aos perigos de qualquer objeto perigoso que ele possa colocar na boca.


Corrente da chupeta

Para evitar que a chupeta acabe no chão ou se perca, muitas delas vêm com uma corrente presa a alguma parte do corpo do seu filho. No entanto, este cordão nunca deve estar preso enquanto o seu filho tira uma soneca, pois pode causar asfixia.



Fonte: Jessica Krieger, vix.com.pt

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo