Como manter momentos de qualidade com as crianças em meio a pandemia

Especialistas compartilham dicas de como apoiar o desenvolvimento infantil e o fortalecimento das relações em família no momento delicado em que vivemos


É fato que o distanciamento social em função da pandemia da Covid-19 tem causado mudanças comportamentais e sociais tanto nos adultos quanto nas crianças. Hoje, enfrentamos uma realidade em que muitas famílias estão em casa, compartilhando tempo e desafios para manter a rotina e o desenvolvimento dos pequenos.



A primeira infância, que compreende os primeiros 5 anos de vida, é marcada por intensos processos de desenvolvimentos físicos, cognitivos e emocionais. Por isso, é importante manter uma rotina de atividades e momentos de qualidade para beneficiar a evolução dos pequenos. “A quarentena mudou a rotina de todo mundo, independentemente da idade. Estão todos vivendo momentos de estresse e incerteza, e as crianças também são impactadas. Nesse sentido, é importante que os pais dediquem uma ou duas horas do seu dia para compartilhar tempo de qualidade com os filhos. É aquele momento para deixar de lado os aparelhos eletrônicos e qualquer distração que possa haver. É preciso se envolver com a criança, brincar e se concentrar totalmente nesse espaço de família”, afirma Lucas Silva, CEO e Proprietário da Baby Gym.


Com as limitações para sair com as crianças de casa e os espaços antes dedicados às brincadeiras interditados, como parques e áreas kids de prédios e condomínios, os pais precisam se reinventar e usar muita criatividade para manter os estímulos necessários. Segundo Lucas, o fácil acesso à internet ajuda a pensar e criar jogos e atividades, mas é preciso estar sempre atento a cada etapa de desenvolvimento dos pequenos, evitando perder estímulos necessários.


Os primeiros anos são vitais na formação do ser humano e por isso é preciso respeitar cada etapa. Os bebês de 3 a 4 meses, por exemplo, ainda estão no reflexo de fechar a mão quando estimulado por qualquer objeto. Já aos 5 meses o bebê passa a colocar aquele objeto na boca, o que pode ser bastante perigoso. Por isso é importante saber diferenciar cada atividade e, se possível, contar com a orientação de profissionais”, destaca. Lucas deixa claro que o momento da diversão não pode faltar. “É importante lembrar da importância do brincar, que faz parte e é um comportamento inato às crianças. E o momento das brincadeiras é sempre também de desenvolver habilidades e vínculos, inclusive os emocionais e afetivos”, lembra o educador. Segundo ele, outro ponto importante nesse período é o controle do stress tóxico causado por todo o cenário. “Neste momento de quarentena são muitas as preocupações dos adultos, o que é mais que compreensível. Porém, é importante controlar o que é transmitindo para as crianças e, mais que isso, parar também para ouvi-las e entender os sentimentos que a cercam diante dessa nova rotina”, destaca. “As crianças na faixa etária a partir dos 2 ou 3 anos já começam a ter um entendimento maior do que está acontecendo. Por isso é interessante que o adulto transmita e explique um pouco do momento, preferencialmente por meio das fabulas, canções ou outras formas lúdicas”, completa.




Por Jessica Vergara

LVBA Comunicação

+55 (11) 3218-7816 |

Jessica.vergara@lvba.com.br

21 visualizações0 comentário
pngwing.com (2).png