Crianças criadas em áreas mais verdes têm QI mais alto, mostra estudo belga

Viver em ambientes urbanos mais verdes e mais ecológicos aumenta a inteligência das crianças e reduz os níveis agressividade, de acordo com um estudo recente publicado na revista Plos Medicine.

A análise de mais de 600 crianças com idades entre 7 e 15 anos constatou que um aumento de 3% nas áreas verdes ao redor dos pequenos correspondeu a um incremento de 2,6 pontos em seus QI. O mesmo aumento de 3% na quantidade de vegetação resultou em uma redução de dois pontos nos problemas de comportamento, como desatenção e agressividade. O efeito foi observado tanto nas áreas mais ricas quanto nas mais pobres.


"Há evidências crescentes de que áreas verdes estão associados à nossa função cognitiva, como habilidades de memória e atenção", explica Tim Nawrot, professor de epidemiologia ambiental da Universidade Hasselt na Bélgica, onde o estudo foi conduzido. Os fatores para essa correlação são incertos, mas os pesquisadores acreditam que podem estar relacionados a níveis mais baixos de estresse, mais brincadeiras, maior contato social e ambientes mais calmos.


Curiosamente, os benefícios do aumento da vegetação notados nas áreas urbanas não foram replicados em áreas suburbanas ou rurais. Nawrot sugere que pode ser porque esses lugares já têm natureza o bastante para que as crianças que moram lá se beneficiem do aumento da área verde, ao contrário do impacto nas crianças de áreas urbanas, onde qualquer vegetação já faz diferença.




Fonte: Uol

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo