"Desenvolvimento infantil: por que é importante conhecer um pouco sobre cada etapa"

Nós já falamos várias vezes sobre desenvolvimento infantil: as diferentes fases, características e cuidados com cada idade. Mas, talvez, o que tenha faltado explicar é a importância de você entender – mesmo que um pouco – sobre as etapas de desenvolvimento que seu filho está passando, ou vai passar, (até para que possa acertar mais com ele). Por isso, achamos que valia a pena fazer uma nova publicação só sobre isso.



As fases [do desenvolvimento] se sucedem rápido demais. Então, é normal que os pais fiquem um pouco perdidos. Ao mesmo tempo em que se adaptam às circunstâncias psicológicas da criança, elas mudam em questão de semanas – e começa tudo de novo. Quanto mais novos os filhos, maiores são essas diferenças.


Não se trata dos pais se tornarem cientistas, porque isso os priva do uso espontâneo e criativo da intuição e mesmo da originalidade de cada um. Cada família têm um estilo [de criar os filhos] e isso precisa ser preservado.


Muitos pais têm períodos mais inspirados e menos inspirados na criação dos filhos. É preciso que se dê bastante espaço para essa situação de improviso e para as coisas que não vão se cristalizar. É uma questão de valorizar a serenidade, inclusive com o erro, desde que com boa intenção. Porque, às vezes, os pais erram, mas o que prevalece afetivamente é o empenho. "No replay todo mundo faz gol”, no sentido de que, de fora, é sempre mais fácil opinar.


A orientação é que os pais se resignem a abrir mão da criança sonhada e possam encontrar o filho real, que muitas vezes tem uma personalidade menos idealizada, menos romantizada daquilo que se construiu. Isso facilita bastante na hora de enfrentar os momentos de amor e de frustração que envolvem o processo de formação de uma criança”, acrescenta.


Quando se fala em desenvolvimento infantil precisamos lembrar que a criança se assemelha à uma semente. “Ela já nasce com uma personalidade que precisa ser desenvolvida. Não comparada ao Joãozinho ou à Mariazinha, mas no que ela pode ser de melhor em relação a ela mesma. Os pais não criam nada de novo, mas possibilitam que essa semente se torne a planta mais majestosa que ela possa ser, respeitando o seu processo individual de crescimento”, ressalta.


Etapas do desenvolvimento:


O sensório motor, que vai até aproximadamente os 2 anos de idade e consiste em um período pré-verbal, no qual o bebê busca aprender sobre a percepção de si mesmo, dos seus próprios reflexos e dos objetos à sua volta;


O segundo estágio, pré-operatório, aproximadamente dos 2 aos 7 anos, é o aparecimento da função simbólica por meio da linguagem.


O terceiro estágio, o operatório concreto, entre os 7 e os 12 anos, é marcado pelo surgimento de lógica nos processos mentais, solução de problemas concretos, cooperação e autonomia.


O quarto estágio, o operatório formal, a partir dos 12 anos, é marcado pelo relacionamento com conceitos abstratos e raciocínio.


É importante salientar, no entanto, que os estágios são tendências coletivas do desenvolvimento infantil e que cada criança irá desenvolver sua própria maneira de viver no mundo.




Fonte: Gazeta do Povo

7 visualizações0 comentário