Número recorde de crianças que precisam de cuidados de saúde mental na pandemia, diz estudo



O número de crianças encaminhadas para o NHS, serviço de saúde pública do Reino Unido, com problemas graves de saúde mental está em alta, dizem os médicos. O Royal College of Psychiatrists advertiu que a pandemia poderia criar uma geração "perdida", que será afetada por doenças mentais "vitalícias".


Os médicos atribuíram a crise ao fechamento de escolas e bloqueios. Os dados da pesquisa do NHS revelaram que o número de jovens encaminhados para serviços de saúde mental infantil e adolescente foi de 4.615 por 100.000 - o maior já registrado. Um aumento de quase 20% em relação ao ano passado.


"Ocasiões marcantes na vida desses jovens serão perdidas. Isso se soma a uma tempestade perfeita de uma crise de saúde mental pré-existente, aumento da demanda e anos de subinvestimento em serviços de saúde mental infantil, o que significa que as crianças podem não receber a ajuda de que precisam, potencialmente deixando uma geração perdida na pobreza e na vida mental doença", explicou Bernadka Dubicka, do Royal College of Psychiatrists.


Ela também escreveu no Daily Telegraph que metade dos psiquiatras infantis da faculdade relatou um surto de emergência ou casos urgentes. E a pesquisa do NHS também mostra que uma em cada seis crianças agora tem um problema de saúde mental, contra uma em nove três anos atrás. Bernadka Dubicka ainda acrescentou: "O efeito do fechamento de escola irá reverberar em nossas comunidades muito depois que a covid-19 entrar nos livros de história", disse.





Fonte: CRESCER ONLINE

16 visualizações0 comentário
pngwing.com (2).png