O afeto familiar determina as reações dos filhos diante do estresse, conflito e frustração

Neurocientista Suzana Herculano-Houzel explica como o afeto familiar determina as reações dos filhos diante do estresse, conflito e frustração.

A formação do cérebro

O órgão não nasce pronto. Até o terceiro ano de vida, é o período em que o cérebro mais cresce e ganha peso.

Durante este amadurecimento cerebral, a criança tem uma capacidade de aprendizado rápida e impressionante.

É o período em que elas aprendem a detectar sons, enxergar e constituir habilidades, das mais variadas. Por exemplo: todos nascemos com plena capacidade de aprender qualquer idioma. Capacidade esta que vamos perdendo ao longo da vida.

O poder do carinho

Sabendo desta influência tão significativa do exemplo no período de aprendizagem, o estímulo dos pais dados à criança durante a primeira infância é uma importante ferramenta para o desenvolvimento de habilidades.

O comportamento também é moldado nesta fase.

Se os pais fazem de qualquer probleminha um problemão, o cérebro da criança aprende a reagir de forma estressada a qualquer situação.

O carinho também molda o cérebro.

Várias pesquisas científicas que compravam o carinho físico, o toque e o contato como um moldador cerebral que torna a criança mais hábil e com o sistema de proteção orgânico mais forte.


Isso acontece por causa da ocitocina, um hormônio altamente influente na formação cerebral, que é produzido durante a amamentação e liberado também no abraço, no beijo, na massagem.

A ocitocina é responsável por fazer com que o cérebro produza a capacidade de vínculo e acalma todas as partes cerebrais acionadas em situações estressantes.

O que é uma ótima prevenção da ansiedade e outros transtornos de comportamento que, às vezes, só se manifestam na vida adulta.


Receber ou não carinho modifica para sempre como o cérebro vai reagir diante do estresse e da frustração. Mas apesar de ser muito mais marcante na infância, o carinho sempre influencia.


Nunca é tarde para começar.




Fonte: Camila Graziottin Padilha

25 visualizações0 comentário