Os principais cuidados com a alimentação de bebês

Uma dieta saudável é muito importante para todos nós, especialmente às crianças. Quando os pais se preocupam com esse tema, é mais provável que os filhos estejam protegidos contra infecções e doenças. Para obter essa proteção, é importante saber qual é o melhor alimento para a criança ainda nos primeiros meses de vida.


Pediatras apontam que a ausência de paladar do bebê durará até os 3 anos de idade, então. Antes dessa idade, portanto, é legal deixar o bebê experimentar uma variedade de sabores e alimentos saudáveis ​​(de vegetais a grãos e carne) para que ele possa conhecer.


Por essa razão, é importante cuidar da alimentação do bebê, principalmente nos primeiros anos, para manter uma vida saudável, comer tudo tranquilamente e até mesmo evitar possíveis doenças no futuro.


Os cuidados com a alimentação do bebê após os 6 meses


A introdução da alimentação assistida após os 6 meses de idade geralmente levanta uma série de questões para as mães. O que deve ser oferecido? O que pode e o que não pode? Qual a maneira certa de dar? Quando começar a dar? dar?


Para ajudar mamães e papais a cumprir a importante tarefa de garantir alimentação saudável aos bebês, o Ministério da Saúde possui uma cartilha com um Guia de Introdução à Alimentação do Bebê.


Neste artigo, foram separados alguns pontos que podem ser relevantes para introduzir a alimentação adequada do bebê.


Atenção aos rótulos


Evitar oferecer alimentos industrializados com corantes ou realçadores de sabor. Sempre no lugar de alimentos dessa origem, o ideal é prezar por frutas, legumes e alimentos mais naturais e orgânicos, ideais para os bebês.


Evitar, assim, que as crianças comam alimentos gordurosos, picantes, processados ​​e industrializados. O melhor é investir em uma alimentação mais natural, incluindo alimentos crus, cozidos ou assados, de forma saudável.


Rotina alimentar


A alimentação adequada do recém-nascido depende da rotina de alimentação da mãe. Afinal, o leite materno ainda consumido também é feito de vitaminas, minerais e proteínas que a mãe ingere. Portanto, é necessário ingerir alimentos lácteos nutritivos para atender às necessidades dos bebês.


Apresentação é tudo


Por vezes, as crianças desgostam de um alimento por conta da apresentação. Assim, sempre é válido reapresentar algo, só que de forma diferente ou com um preparo novo, despertando maior atenção da criança, instigando a curiosidade.


Se seu filho não quiser experimentar comida, altere a forma como ela é exibida. Se ele não quiser comer muito, não entre em pânico! A partir de um ano, as crianças comem menos.


Seguindo as dicas básicas do Ministério da Saúde, aliados às orientações do pediatra que acompanha a criança, é possível criar um bebê saudável, com alimentação equilibrada e energia e disposição de sobras.





Fonte: Gabriel A.B. e Felipe Cherque

17 visualizações0 comentário